FANDOM


(História)
Linha 2: Linha 2:
   
 
== História ==
 
== História ==
Em 1993, após 7 anos nos EUA trabalhando com o ''Institute for Creation Research'', o ex-professor australiano Ken Ham decidiu iniciar um ministério de criação da ciência semelhante ao ''Creation Science Foundation'' (agora ''Creation Ministries International'') que fundou na Austrália porque ele achava que o ICR era "intelectual" demais e o que era necessário era uma abordagem mais leiga para o ensino da ciência da criação. Além disso, ele queria vender suas revistas, mas o ICR não o ajudaria. <ref>''[https://answersingenesis.org/about/history/ The History of AiG through mid 2009]''. answersingenesis.org.</ref>
+
Em 1993, após 7 anos nos EUA trabalhando com o ''Institute for Creation Research'', o ex-professor australiano Ken Ham decidiu iniciar um ministério de criação da ciência semelhante ao ''Creation Science Foundation'' (agora ''Creation Ministries International'') que fundou na Austrália porque ele achava que o ICR era "intelectual" demais e o que era necessário era uma abordagem mais leiga para o ensino da ciência da criação. Além disso, ele queria vender suas revistas, mas o ICR não o ajudaria. <ref name=":0">''[https://answersingenesis.org/about/history/ The History of AiG through mid 2009]''. answersingenesis.org.</ref>
   
O primeiro obstáculo na estrada é que, nos EUA, uma fundação tem que dar dinheiro, então ele a chamou de ''Creation Science Ministries''. O segundo problema era que ele não tinha dinheiro. De acordo com o CMI, eles deram um apoio financeiro significativo a Ham para começar seu novo ministério nos Estados Unidos, enquanto a AiG diz que eles não precisavam disso e tinham muito dinheiro, obrigado. [5] Em 1995, ambos os ministérios de Ham mudaram seus nomes para se tornarem Answers in Genesis-US e Answers in Genesis-Australia. Por muitos anos eles foram praticamente a mesma organização, gerando até mesmo uma Declaração de Fé comum que deveria ligar os dois.
+
O primeiro obstáculo na estrada é que, nos EUA, uma fundação tem que dar dinheiro, então ele a chamou de ''Creation Science Ministries''. O segundo problema era que ele não tinha dinheiro. De acordo com o CMI, eles deram um apoio financeiro significativo a Ham para começar seu novo ministério nos Estados Unidos, <ref>''[http://creation.com/about-us#what_we_are CMI's about us.]''</ref> enquanto a AiG disse que eles não precisavam disso e tinham muito dinheiro, obrigado. <ref name=":0" /> Em 1995, ambos os ministérios de Ham mudaram seus nomes para se tornarem ''Answers in Genesis-US'' e ''Answers in Genesis-Australia''. Por muitos anos eles foram praticamente a mesma organização, gerando até mesmo uma Declaração de Fé comum que deveria ligar os dois.
   
Em 2005, uma enorme divisão ocorreu entre os dois, com a visão da organização australiana de que Ham estava fora de controle e egoísta. [7] A filial dos EUA retirou-se junto com o escritório do Reino Unido, levando os direitos de nomeação e direitos de marca com eles. A AIG-Austrália tornou-se o Creation Ministries International, levando consigo todos os outros escritórios fora dos EUA no Canadá, Nova Zelândia e África do Sul.
+
Em 2005, uma enorme divisão ocorreu entre os dois, com a visão da organização australiana de que Ham estava fora de controle e egoísta. <ref>''[http://www.theaustralian.com.au/news/features/lord-of-the-ring/story-e6frg6z6-1111113678452 Lord of the Ring]'' - ''The Australian'', June 05, 2007</ref> A filial dos EUA retirou-se junto com o escritório do Reino Unido, levando os direitos de nomeação e direitos de marca com eles. A AIG-Austrália tornou-se o ''Creation Ministries International'', levando consigo todos os outros escritórios fora dos EUA no Canadá, Nova Zelândia e África do Sul.
   
Em 2007, a AiG abriu seu agora infame Creation Museum e, em 2008, depois de ter perdido a Creation Magazine e o The Journal of Creation, começou sua própria revista de pesquisa sobre criação, a Answers Research Journal.
+
Em 2007, a AiG abriu seu agora infame ''Creation Museum'' e, em 2008, depois de ter perdido a ''Creation Magazine'' e o ''The Journal of Creation'', começaram sua própria revista de pesquisa sobre criação, a ''Answers Research Journal''.
   
 
== Notas ==
 
== Notas ==

Edição das 06h13min de 30 de outubro de 2018

Direitos Reservados ao RationalWiki, Link original aqui.

"O que a Answers in Genesis gosta de fazer é pegar algumas peças aleatórias, juntá-las até que elas se misturem e depois dizer que a Bíblia explica claramente que esse papelão triturado mostra que a Terra é muito jovem. [...] Eles desejam desesperadamente ter evidências do seu lado, a ponto de terem que começar a inventar os seus próprios e deturpar os fatos." —PZ Myers [1]
”A Answers in Genesis não está defendendo a fé Cristã, está transformando-a em algo que pode ser facilmente ridicularizado e descartado." —James F. McGrath, estudioso da Bíblia [2]
Answers in Genesis (Aig), dirigido por Ken Ham, é um ministério de apologética cristã que promove a "ciência da criação". Eles correm (no chão, parece [3]) pelos parques temáticos do "Museu" da Criação e do Encontro da Arca em Kentucky. Eles também publicam o Answers Research Journal. [4] Considerados os líderes da "pesquisa" on-line criacionista, Answers in Genesis invariavelmente será ligado pelos criacionistas para provar pontos. Se você tem uma falácia percebida no criacionismo, a AiG terá a resposta, a TalkOrigins terá a refutação, e a AiG terá a refutação da refutação (geralmente apenas uma reafirmação da peça original). [Nota 1]

História

Em 1993, após 7 anos nos EUA trabalhando com o Institute for Creation Research, o ex-professor australiano Ken Ham decidiu iniciar um ministério de criação da ciência semelhante ao Creation Science Foundation (agora Creation Ministries International) que fundou na Austrália porque ele achava que o ICR era "intelectual" demais e o que era necessário era uma abordagem mais leiga para o ensino da ciência da criação. Além disso, ele queria vender suas revistas, mas o ICR não o ajudaria. [5]

O primeiro obstáculo na estrada é que, nos EUA, uma fundação tem que dar dinheiro, então ele a chamou de Creation Science Ministries. O segundo problema era que ele não tinha dinheiro. De acordo com o CMI, eles deram um apoio financeiro significativo a Ham para começar seu novo ministério nos Estados Unidos, [6] enquanto a AiG disse que eles não precisavam disso e tinham muito dinheiro, obrigado. [5] Em 1995, ambos os ministérios de Ham mudaram seus nomes para se tornarem Answers in Genesis-US e Answers in Genesis-Australia. Por muitos anos eles foram praticamente a mesma organização, gerando até mesmo uma Declaração de Fé comum que deveria ligar os dois.

Em 2005, uma enorme divisão ocorreu entre os dois, com a visão da organização australiana de que Ham estava fora de controle e egoísta. [7] A filial dos EUA retirou-se junto com o escritório do Reino Unido, levando os direitos de nomeação e direitos de marca com eles. A AIG-Austrália tornou-se o Creation Ministries International, levando consigo todos os outros escritórios fora dos EUA no Canadá, Nova Zelândia e África do Sul.

Em 2007, a AiG abriu seu agora infame Creation Museum e, em 2008, depois de ter perdido a Creation Magazine e o The Journal of Creation, começaram sua própria revista de pesquisa sobre criação, a Answers Research Journal.

Notas

  1. Debates on-line sobre o assunto apenas reduzem o debate Answer In Genesis vs Talk Origins

Referências

  1. PZ Myers, Smug and delusional. Pharyngula at freethoughtblogs.com, 9 July 2016.
  2. James F.McGrath, citado por John W. Loftus, My Response to Ken Ham About My Creation Museum Visit. debunking-christianity.com, 14 de Agosto de 2013.
  3. AiG begs for the cash needed to keep the Creation Museum open.
  4. Answers Research Journal
  5. 5,0 5,1 The History of AiG through mid 2009. answersingenesis.org.
  6. CMI's about us.
  7. Lord of the Ring - The Australian, June 05, 2007
O conteúdo da comunidade está disponível sob CC-BY-SA salvo indicação em contrário.